MENU

Feng Shui e Consciencialização Janine Mendonça, 26 de Fevereiro de 2020

No mês de fevereiro de 2020 conto o 5º mês que sou aluna da ENFS, no 1º ano do curso Elementar de Feng Shui.
Antes de me inscrever, tive de analisar as vantagens e os inconvenientes, porque afinal é um investimento feito a vários níveis.
Antes de me inscrever, para despistar a curiosidade e com a intenção de não ter surpresas no decorrer dos 8 meses, durante os quais o curso é lecionado, li algumas descrições para saber mais sobre a escola, o curso e principalmente o que realmente se pode aprender num curso Elementar de Feng Shui.
Depois de cinco meses de curso de Feng Shui (abro aqui um parênteses apenas para relembrar que Feng Shui é a 5ª arte da metafísica chinesa e, antes de continuar, faz agora todo o sentido a definição de metafísica, que segundo o dicionário da língua portuguesa descreve o seguinte: “conjunto de reflexões que visam a explicação racional da realidade, partindo da experiência, mas ultrapassando-a, de forma a chegar a realidades que a transcendem; busca do sentido ou significação do real e principalmente da vida humana.”), deparo-me a pensar que, ao contrário do meu intuito de não ter surpresas, afinal as surpresas são uma constante em cada fim-de-semana de curso. A cada estudo adicional, a perceção do que me rodeia torna-se mais consciente, coerente e após alguma análise, como que assim a aparecer quase do nada, muitas coisas se tornam claras parecendo até que tinham estado na sombra durante uma imensidão de tempo.
Depois de saber um pouco mais de Feng Shui, o processo de consciencialização do onde, como, porque e quem somos, passa a ser natural e automático criando uma visão um pouco diferente e a aperceber-me da sua aplicabilidade no nosso dia a dia. Tal como a dispersão da luz branca num prisma de vidro possibilita a visualização das diferentes cores que a constituem, assim é o Feng Shui, torna a vida mais colorida.
Agora esta aprendizagem faz-me acolher o Feng Shui e de uma forma consciente, experienciar cada momento como se de um registo cíclico se tratasse, dar ainda mais atenção a cada pormenor repetitivo e continuar a busca do sentido ou significação do real.
Agora sei que posso utilizar o bá gua, o ki das 9 estrelas, juntar um pouco de feng shui intuitivo ao clássico e continuar o caminho. Porque no fim, o Feng Shui é apenas uma forma de consciencialização.