MENU

Dicas de Feng Shui Vanda Passos, 06 de Março de 2019

O Feng Shui baseia-se na observação da Natureza e usa esse conhecimento para harmonizar o ser humano com o Cosmos. Como somos “um bicho” à parte da restante natureza, precisamos adaptar o que construímos ao que é natural no Universo, para usufruirmos de saúde e bem estar. Mas o Feng Shui vai mais longe, proporcionando a boa sorte na prosperidade, relações com os outros, a tão desejada fluidez na vida.
Para usufruir dos benefícios do Feng Shui, o mais indicado é fazer uma análise de Estrelas Voadoras aos espaços onde passamos mais tempo, como a casa onde vivemos e o local de trabalho. Essa consulta identifica os pontos a serem curados e harmonizados.
Sem a análise, existem indicações gerais que se aplicam em primeira mão a qualquer espaço. Começando pelo princípio: a envolvente exterior! 70% do chi que nos afecta quando estamos entre paredes vem do exterior. O que avistamos do nosso espaço convém que seja saudável, limpo, agradável, harmonioso.
Uma estrada com circulação rápida à nossa porta traz chi demasiado acelerado para dentro, podendo causar sérios danos em qualquer área da vida, dependendo das estrelas que tem no espaço. O melhor é criar uma barreira visual forte, de preferência natural, como uma cebe e um caminho até à porta de entrada que seja sinuoso mas fluido, desobstruido e limpo, para desacelerar o chi, ladeado de flores e peças decorativas que lhe sejam agradáveis, recebendo com beleza quem chega à sua casa, propiciando as boas vibrações. Escultura de dragão ou felino feroz são símbolos protectores usados à entrada de edifícios na China. Devem ser colocados virados para o caminho, de costas para a porta de entrada. Também é usado um Ba Gua por cima da porta de entrada para afastar as energias negativas e atrair as positivas para o interior. Tem a forma octogonal, com espelho redondo ao centro e os oito trigramas à sua volta, com a disposição da Sequência Celeste Posterior. Uma maçaneta da porta redonda, em metal bem polido tem o mesmo efeito.  Cuidado com a colocação de fontes de água no exterior: elas não podem ser colocadas a Oeste, Nordeste e Noroeste da sua casa. São ativadores potentes de estrelas voadoras e devem ser colocadas com conhecimento do que se está a ativar. Para o saber, só fazendo a análise de Estrelas Voadoras, até lá é desaconselhado.
Edifícios em ruína trazem essa ruína para a sua vida, minando a prosperidade, mas também podem afetar saúde e relacionamentos. Mais uma vez crie uma barreira para que deixe de ver esse elemento do interior. Hospitais, cemitérios e outros locais onde exista sofrimento ou deterioração devem ser evitados como vizinhança, ou então bloquear ao máximo a sua visualização, com soluções que lhe inspirem vida. Se usar cortinas, prefira as compostas por fibras naturais.
A forma do terreno e das divisões interiores devem ser regulares, quadradas, rectangulares ou redondas. O quadrado representa a energia Yin da Terra e o circulo representa a energia Yang do Céu, as duas forças que atuam sobre nós e que constituem o Universo. São formas bastante auspiciosas e é da sua junção que nasce o Ba Gua em forma octogonal. Também as moedas chinesas têm o formato redondo com quadrado no meio, simbolizando o poder do Universo e são usadas também como talismã. São as formas que permitem que o chi circule livremente e se renove. Ângulos agudos e outros espaços com formas irregulares não permitem o chi fluir de forma saudável, estagnando-o. O que estagna estraga-se! Muitas vezes tornam-se locais de acumulação de lixo, tanto no exterior como no interior dos espaços, e como não são funcionais, servem também para colocar objectos por arrumar, aumentando a energia estagnada. Limpe esses cantos e coloque plantas ou algo que gere movimento, como um moinho de vento ou um gato da sorte chinês. A planta que mais vezes recomendo é a Espada-de-São-Jorge. É bastante resistente, precisa de pouca manutenção, água e luz, é um amuleto de protecção em várias culturas, impulsiona o crescimento pela sua representação do Elemento Árvore (teoria dos Cinco Elementos), limpa o ar e produz oxigénio à noite, ao contrário da maioria das plantas. Pesquise e encontrará mais plantas indicadas para cada espaço e para si.
Por falar em objectos por arrumar, um dos grandes problemas actuais é excesso de bens materiais. Guarda-se porque foi presente, apesar de não se gostar, guarda-se porque pode vir a ser útil um dia, embora não se use há anos, guarda-se apesar de não funcionar ou estar partido e quando houver tempo logo se arranja. Quando se dá conta, tem prateleiras, armários e cantos cheios. O que está a guardar é energia estagnada que carrega consigo, enchendo sem deixar espaço para entrar o novo! Lembre-se que a casa é um reflexo de quem a habita e o que está nela mostra o que se passa consigo, ao mesmo tempo que o afecta diretamente. Liberte-se do que não usa e do que não gosta, que cada vez que olha o deixa incomodado, verá que ganha leveza, energia e novas oportunidades surgirão na sua vida.
A renovação do chi deve ser feita diariamente abrindo janelas para que novo ar e luz do sol entre. Bastam alguns minutos, idealmente pela manhã. Outra forma de limpar mau chi é através da vibração do som. Pendure sinos de vento onde o vento os toque, coloque música sempre que possa, toque um instrumento e sua sorte mudará. A vibração é utilizada para curar estrelas negativas que indicam má energia num determinado espaço ou direcção. Também é ferramenta essencial em rituais de limpeza energética.
Seja o chi que circula bom ou mau, não repouse em frente a portas, muito menos no caminho entre portas e janelas. Não devemos ser atingidos pelo chi, devemos ser banhados. Tenha isso em conta ao localizar camas e sofás. Também evite colocar-se na direção de pontas ou arestas aguçadas. São chamadas de “flechas envenenadas” enviando mau chi para si. Na sua cama ou sofá observe se tem vigas, pilares, mobiliário ou outro elemento que aponte aresta viva ou canto pontiagudo para si. Nesse caso, mude o mobiliário de sítio ou coloque uma barreira a esse elemento, como um biombo, planta, escultura, candeeiro de pé, o que melhor se adequar à situação.
Passamos em média 1/3 do dia na cama, por isso é bom cuidarmos o Feng Shui dela. Para trabalhar a boa sorte, saúde e confiança, deve colocar a cama numa zona do quarto onde a energia seja lenta, ou seja, fora do caminho entre a porta e janelas. Ter uma cabeceira sólida encostada a uma parede é obrigatório para sentir segurança e auto-confiança. Chama-se a isso Tartaruga, ter uma elevação atrás de nós, apoiando e protegendo. Não encoste a cabeceira debaixo de uma janela ou na parede divisória com a casa de banho, são pontos onde há movimento do chi e nos canos da casa de banho circula sha (energia prejudicial). Para regenerarmos a energia vital, o chi entra no corpo pelo chacra da coroa, sendo benéfico acumular-se entre o topo da cabeça e a cabeceira da cama. Durante o sono, um campo energético circula em volta do corpo e o seu percurso deve estar desimpedido. Para isso, a cama deve ter pés, sem arrumação por baixo. Se tiver arrumação, como um sommier, use-o para arrumar roupa de cama e abra-o regularmente. Mantenha a cama afastada lateralmente das paredes, para que ambos os lados do cérebro sejam regenerados e se desenvolvam igualmente.
Muito mais dicas poderia dar de Feng Shui, mas para terminar deixo as direcções mais auspiciosas para onde se deve virar no ano de 2019. Em Fevereiro começou o novo ano chinês e a estrela voadora mais auspiciosa, que traz a boa sorte em todas as áreas da vida, está “presa no centro” e não está associada a uma direcção. Sendo assim, orientamo-nos para a segunda estrela mais auspiciosa, que estará a Noroeste e também lhe trará boa sorte, reconhecimento e sucesso.
Construa passo a passo no seu lar a beleza e ordem do Universo e encontrará a fluidez que deseja na sua vida!