MENU

Conheça o seu ritmo em 2018 Paula Alexandra Oliveira, 11 de Dezembro de 2017

Como já vai sendo habitual, por esta altura do ano a Escola Nacional de Feng Shui oferece aos seus subscritores um artigo para ajudar a aproveitar ao máximo e de forma construtiva o ritmo do novo ano que se aproxima.
A ferramenta que uso aqui neste artigo é a Astrologia do Ki das 9 Estrelas, também conhecida como a Astrologia do Feng Shui.
Apesar da  Astrologia do Ki das 9 Estrelas ter raiz no I Ching- O Livro das Mutações que conta com mais de 4 mil anos de existência, os cálculos necessários para a sua interpretação  são muito simples e de fácil utilização tornando-o num método fácil de uso diário em todas as situações. É baseado no modelo das cinco transformações da filosofia chinesa, mais especificamente nos trigramas do Bagua que, por sua vez, se relacionam com os números de 1 a 9.
Pela observação e estudo deste sistema adquirimos uma melhor perceção sobre a nossa dinâmica e tendências energéticas permitindo um maior autoconhecimento e compreensão da personalidade de um indivíduo e uma maior fluidez nos relacionamentos connosco próprios e com os outros.
Resumidamente este é um método prático que permite, por exemplo, perceber:
  • A nossa matriz energética: Saber qual a nossa tendência energética e como melhor fluir;
  • Perceber a dinâmica emocional e mental de cada matriz energética e que explica porque é que alguns relacionamentos são mais fáceis que outros;
  • Potenciar os nossos relacionamentos pessoais, de trabalho e de negócios;
  • É uma ferramenta utilizada em Feng Shui para ligar o habitante à sua casa;
  • Permite conhecer/fluir com os nossos ciclos básicos anuais ( mas também mensais e diários).
Takashi Yoshikawa, um dos maiores impulsionadores da Astrologia do KI das 9 estrelas no século XX afirmava: “ Se nos movermos de acordo com o movimento do universo obtemos bons resultados; quando nos movemos contra a corrente universal aí é que os problemas começam a surgir”.
Mas como saber quando agir e quando permanecer? Como conhecer o movimento energético que me define, como é que o ritmo do ano vai influenciar esse movimento e  qual a melhor forma fluir com ele?
Com este artigo pretendo dar algumas luzes para o(a) ajudar.
Para alguns dos nossos leitores que já conhecem o tema alguma da informação que segue aqui de seguida já não é nova. No entanto, para os que só recentemente nos acompanham segue um primeiro enquadramento:
Assim, a Astrologia do Ki diz-nos que a cada um de nós, de acordo com o seu ano de nascimento e segundo este cálculo está associado um trigrama e a uma estrela que recebe a numeração de 1 a 9. Desta associação entre estrelas e trigramas nascem 9 fases ao longo das quais a nossa vida se desenrola e que se repetem de 9 em 9 anos. Ensina-nos também que essas estrelas assumem 9 tipos de personalidade que vão receber a qualidade energética dos 5 elementos da natureza. Assim temos: um tipo de personalidade energética Água estrela 1; uma Fogo, estrela 9; três tipos de personalidade Solo, estrelas 2,5,8; duas Árvore ou Madeira, estrelas 3 e 4; duas Metal estrelas 6 e 7. Assim, primeiro de tudo, todos os que leem este artigo devem conhecer a sua essência energética. Para quem não sabe, deixo aqui o cálculo, é muito simples: somar todos os dígitos de um ano de nascimento até ficar com um resultado entre 1 e 9. Depois, vamos diminuir esse resultado a 11 e obtemos a nossa essência.
Ex.:1+9+9+3=22=4 11-4=7 Metal 7
Mas atenção: O inicio do ano para este cálculo é ligeiramente diferente. Assim, quem nasce até 3/4 de fevereiro ainda pertence ao ano anterior. E estas datas de 3/4 de fevereiro não são estanque, sofrem alterações conforme o ano. Se nasce entre 1 e 8 de fevereiro, para saber corretamente a que ano pertence tem de consultar um calendário específico ou, melhor, vir aprender connosco mais sobre esta Arte da Astrologia do Ki das 9 Estrelas.
A jeito de curiosidade partilho convosco que, o ano de 2018 que tem inicio no dia 4 de fevereiro nasce sobre o elemento Fogo. Daqui resulta que todas as crianças que nascem entre 04 de fevereiro de 2018 e de 03 fevereiro de 2019 nascem sobre a matriz do elemento Fogo.
E, os indivíduos Fogo, inspirados pelo seu próprio elemento têm uma essência apaixonada e carismática. São intuitivos e os mais empáticos de todos os 9 tipos energéticos. Sociáveis e extrovertidos ainda que alguns sejam muito reservados. Têm alguma tendência para a superficialidade, para a impulsividade e mudam de foco muito facilmente. Apesar da abertura emocional que têm são indivíduos muito solitários com poucos (mas bons) amigos intimos.
Para alcancarem sucesso na vida os individuos Fogo devem seguir o seu propósito mais profundo que advém da sua natureza Fogo, ou seja “Ser uma luz para os outros”. Segundo o mestre Takashi Yoshikawa, "(...)se desenvolverem uma maior generosidade e benevolência para com os outros conseguem atingir qualquer coisa”.

Mas vamos aos ciclos de 2018. E começamos precisamente pelos Fogo 9 que, já a partir de 4 de fevereiro de 2018 vão entrar no ritmo da casa 5.

Os Fogo 9 vão estar na Casa 5- Energia Solo
Esta é a estação do nascimento dos frutos de todos os ciclos anteriores. A característica mais visível deste ciclo é a sua imprevisibilidade. Se os 4 ciclos anteriores tiverem sido vividos a um ritmo correto esta casa pode trazer muito poder e sucesso. No entanto, os Fogo 9 têm de cuidar pois a imprevisibilidade deste ciclo pode trazer uma ilusão de poder pessoal que, como qualquer ilusão, não é real. Assim, melhor que grandes decisões e movimento é a quietude e observação dos frutos que a vida vai fazer nascer em 2018.
Conselhos gerais para os Fogo 9 em 2018:
Não iniciar projetos, mas também evitar terminar relações e projetos
Praticar a quietude
Não tomar decisões importantes não estritamente necessárias
Deixar fluir, aceitar eventos bons e maus mantendo o centro
 
Os Água 1 vão estar na Casa 6- Energia Metal
 Em 2018 os indivíduos Água 1 vão ser convidados a assumir o seu poder pessoal. Aqui sim, estamos na fase da colheita dos frutos dos ciclos anteriores e, como tal é uma fase que traz trabalho e mais responsabilidade. É uma boa oportunidade para colocar “a casa em ordem”. Como influência positiva o ritmo deste ano vai levar os Água 1 a lidar como a energia de liderança, iniciativa, o autocontrolo e a autoridade. Mas, atenção, autoridade não é autoritarismo e, levada ao extremo pode trazer alguma tendência para a falta de flexibilidade e arrogância.  A harmonia neste ciclo virá de tomar o controlo sobre a vida sem, no entanto, criar tensão sobre si mesmo e sobre os outros. 
Conselhos gerais para os Água 1 em 2018:
Melhor fase para consolidar projetos
Evitar excessos autoritários, desenvolver a filantropia
Ser organizado, não se isolar, não ceder a tentações depressivas

Os Solo 2 vão estar na Casa 7- Energia Metal
Os Solo 2 vão estar sob o ritmo mais descontraído em 2018. A casa 7 é a chamada “festa da colheita”. Depois do trabalho vem o divertimento. Assim, é um ciclo que convida, quando aproveitado de forma correta, a viver o que a vida tem de melhor: viajar, estar com amigos, divertimento, descontração. Mas, atenção: há alguma tendência para excesso de gastos se os Solo 2 não cuidarem. É um bom ano para investimentos financeiros quando bem geridos. A harmonia deste ritmo vem de aproveitar o que a vida tem de melhor para oferecer sem, no entanto, ceder a excessos.
Conselhos gerais para os Solo 2 em 2018:
Bom ano para disfrutar da vida
Evitar gastos excessivos, evitar investimentos de risco
Organizar bem as finanças para ter retornos adequados

Os Árvore 3 vão estar na Casa 8- Energia Solo
Sobre uma influência positiva a casa 8 trás a promessa de mudança para uma vida melhor. Num tom menos positivo e se o ritmo dos ciclos anteriores não for bem vivido pode trazer desafios financeiros e alterações drásticas de vida. Para viver em harmonia esta fase o melhor para os Árvore 3 é deixar fluir a mudança sem resistência e, estar consciente que, tudo o que vem, vem pelo bem.
Conselhos gerais para os Árvore 3 em 2018:
Levantar cedo, não ceder à tentação de estagnar
Refletir profundamente sobre o rumo a dar à vida se não estiver satisfeito

Os Árvore 4 vão estar na Casa 9- Energia Fogo
 A Casa 9 é a chamada casa da fama ou infâmia. Neste ano os Árvore 4 podem trazer à luz do reconhecimento todos os projetos que têm na gaveta. É também uma fase, quando sob uma influência positiva de progresso rápido e favorável. No entanto, quando em desequilíbrio, trás difamação e desafios de comunicação. Viver esta fase em harmonia será, para os Árvore 4 partilhar com os outros o que têm de melhor e cuidar de assumir o que têm de pior.
Conselhos gerais para os Árvore 4 em 2018:
Trazer à luz projetos pessoais
Regra geral não iniciar grandes projetos porque é uma casa de fim de ciclo

Os Solo 5 vão estar na Casa 1- Energia Água
A Casa 1 trás a possibilidade e a energia favorável a novo começo. Os Solo 5 poderão investir em estudo e desenvolvimento pessoal e, principalmente na energia do sonho. O Sonho comanda a vida. Para viver esta casa em harmonia há que cuidar de diminuir o rimo e investir em si próprio.
Conselhos gerais para os Solo 5 em 2018:
Aproveitar para estudar e para desenvolvimento pessoal
Sonhar novos projetos

Os Metal 6 vão estar na Casa 2- Energia Solo
Esta é uma fase de progresso lento, mas construtivo; bom para enraizar projetos e parcerias. Viver esta fase em harmonia passa por os Metal 6, libertarem excessos internamente e, também na vida exterior. Limpar a vida, sentimentos e pensamentos.
Conselhos gerais para os Metal 6 em 2018
Desenvolver parcerias
Não ficar muito estagnado, mas também não tentar agir muito depressa ou vão cair em frustração

Os Metal 7 vão estar na Casa 3- Energia Árvore
Esta é a casa do crescimento rápido e abertura de novos caminhos. Para viver esta fase em harmonia os Metal 7 devem aceitar as oportunidades, mas com foco para não ceder à agitação natural que é característica deste ciclo.
Conselhos para os Metal 7 em 2018:
Melhor fase para iniciar projetos desde que mantenha o foco
Pensar bem antes de agir

Os Solo 8 vão estar na Casa 4- Energia Árvore
Neste ano de 2018 os Solo 8 são convidados a um crescimento com maturação. Para seguir em harmonia o ritmo deste ano há que libertar o processo interno de fazer escolhas e deixar fluir.
Conselhos para os Solo 8 na casa 4:
Boa fase para desenvolver projetos desde que faça escolhas e manter apenas o que quer realmente manter na sua vida
Procurar comunicar adequadamente as suas intenções

E termino com votos que estas pequenas dicas tragam muita harmonia e sucesso para o vosso 2018. E, não se esqueçam: em fevereiro de 2018 vamos dar inicio a mais um curso elementar de Feng Shui em Lisboa e Porto onde podem desenvolver este tema da Astrologia do Ki e  usufruir de um curso que lança os alicerces para o estudo da Arte do Feng Shui e que vos permite compreender de forma completa e adequada a lei da vida a que a todos estamos sujeitos:
“a única constante da vida é a mudança”!
Tudo a fluir~~~